Cavaleiro profissional explica como treina os cavalos para o hipismo


Observação:
O seguinte conteúdo foi publicado originalmente no site experimental COM TEXTO ESPORTIVO, no seguinte link, como atividade da disciplina do quinto período “Jornalismo Multimídia Especializado em Esportes (JOR1520)” do curso de Bacharelado em Jornalismo da Universidade Católica de Pernambuco – UNICAP. O trabalho contou com depoimentos de pessoas que trabalham na Escola de Equitação Pratique Hipismo, localizado na Estrada de Aldeia, km 4,5, em Camaragibe/PE.
A reportagem ficou sob a responsabilidade do estudante Petrus Barbosa, sob a editoração de Lucas Holanda.

 

CAVALEIRO PROFISSIONAL EXPLICA COMO TREINA OS CAVALOS PARA O HIPISMO

Além do cavaleiro, o cavalo também é treinado com disciplina para a prática do esporte.

 

O atleta quando pratica algum esporte costuma ser a estrela naquele momento, dividindo a prática eventualmente com outros quando o desporto é coletivo. Mas em poucas modalidades, como o hipismo, por exemplo,  o atleta divide o estrelato necessariamente com um animal maior do que ele e, com certeza, mais forte. O cavalo é uma figura central na prática da modalidade, muitas vezes com um treinamento tão exaustivo e com disciplina tão rígida quanto o cavaleiro. Na escola de equitação da Pratique Hipismo, localizada em Aldeia, na região metropolitana do Recife, os equinos recebem treinamento para garantir a confiança entre o ser humano e o animal e a excelência da obediência aos percursos e saltos.

 

É através de treinamento de base que o cavalo perde o medo do percurso e do companheiro humano. O simples toque da mão deixa de ser algo que afugenta o animal e passa a não ser mais uma ameaça. A confiança com o  cavaleiro é outro fator que não pode ser deixado de lado. Segundo o treinador e domador Anderson André, apesar do equino ser domado em sua sensibilidade e para que confie nos seres humanos, também deve partir do atleta uma postura de confiar no animal. “Se o animal sentir que você está nervoso, vai sentir pela forma que você está sentado, ou que está agindo e manuseando ele. A confiança vem do atleta e o cavalo sente isso”, afirma.

Casos de desobediências também são revistos e trabalhados durante os treinos, pois qualquer sinal disso pode levar a perda de pontos em provas de torneios e campeonatos. Fatores como mal preparo e treino, má disposição no dia da prova, dores ou fobias podem levar o cavalo a não querer saltar no momento devido, e isso deve ser percebido e corrigido. A psicologia do animal também influencia, precisando ser criativo na solução dos problemas. Anderson exemplifica o medo comum entre os equinos da cor azul, algo que pode atrapalhar durante os percursos de salto. Para solucionar isso, ele demonstrou formas de fazer com que o animal vença esse medo, tal como guiá-lo por cima de uma lona dessa coloração repetidas vezes, até que este se acostume.

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s